Morre a Pin-up Bettie Page

bettie-page-em-pose-masoquista

Bettie Page –  cujo nome você também pode encontrar gravado como Betty Page e que é provavelmente a pin-up mais fotografada da história e a maior influência no visual de 9,5 de 10 moderninhas, modernetes e descoladas de franjinhas em baladas e festas em São Paulo como Party Íntima, Astronete, Funhouse, CB Bar, Inferno, StudioSP, Vegas, Matrix e afins  –  morreu ontem, em Los Angeles.

Estou certo que após enfeitar baralhos, pôsteres e sonhos de garotos e marmanjos e deixar sua marca no mundo – influenciando a sociedade de forma poderosa – se existir céu e inferno, Bettie irá enlouquecer anjos e demônios com a beleza e sensualidade que lhe era característica.

Abaixo, segue notícia no Estadão e link para o Bettie Page Memorial.

Obrigado, Bettie.

Pin-up Bettie Page morre aos 85 anos nos EUA

Ex-modelo e atriz americana é considerada uma das pioneiras da revolução sexual que explodiria nos anos 60

Bettie Page, em uma de suas poses clássicas de biquíni dos anos 50 LOS ANGELES – A ex-modelo e atriz Bettie Page, cujas fotos ajudaram a desencadear a revolução sexual dos anos 1960, morreu na noite desta quinta-feira, 11, em Los Angeles, aos 85 anos, informou seu agente, Mark Roesler, em um comunicado. Ela morreu de pneumonia em um hospital da capital da Califórnia. No dia 2 de dezembro, ela havia sofrido um ataque cardíaco, não recuperou a consciência e permanecia internada.

A partir de 1950, Bettie Page passou a ser a modelo mais fotografada do mundo, especialmente de biquíni e lingerie. Sua imagem virou febre e foi estampada nas cartas de baralhos e álbuns. Na época, seus pôsteres sensuais decoravam os quartos dos jovens.

Ela posou para a página central da Playboy em 1955, e fez várias poses sadomasoquistas. Bettie passou décadas em reclusão, lutando contra problemas mentais, e emergiu convertida ao cristianismo evangélico. Desde os anos 90, Bettie page concedeu algumas entrevistas, mas nunca se deixou fotograr.

fonte: Estadão.com.br

Anúncios

Babado Judiciário: Joaquim Barbosa x Eros Grau (ou como diria o Coisa: tá na hora do pau)

“Tá na hora do pau!”
(Ben Grimm, O Coisa, em Quarteto Fantástico)

“It’s clobberin’ time!”
(Ben Grimm, The Thing, Fantastic Four)

Estou quase me mudando para o Rio Grande do Sul só para poder votar no Dr. Jorge, o Steve Jobs (e agora, Boris Casoy) do judiciário. Dessa vez, nos proporciona cobertura completa do embate (digamos, filosófico) entre os Ministros do Supremo Joaquim Barbosa e Eros Grau:

Bate-boca no Supremo

Não custa lembrar que os Ministros do Supremo são, ou deveriam ser, indicados pelo Presidente da República entre os bacharéis em Direito com mais de trinta e cinco anos, notório saber jurídico e ilibada conduta moral.

Estão dizendo que depois do quid pro quo só sobrou pros dois serem maiores de 35 anos.

Atenção à ironia Casoyniana no texto do bom doutor. Só faltou ele dizer como Boris original: Isto é uma vergonha!

:-)

Mídia Livre: Fórum Abre Inscrições.

[atualizado em 29 de Abril de 2008 às 14h40]

Mudaram as datas do fórum: 14 e 15 de Junho de 2008, lá no Rio.

Mais informações no blog do fórum.

[fim da atualização]

Como o assunto mídia livre e liberdade de informação e expressão são importantes neste blog, acho que será útil notíciar e divulgar:

Abertas inscrições para o I Fórum de Mídia Livre


Estão abertas as inscrições para o I Fórum de Mídia Livre, que ocorrerá no Rio de Janeiro, dias 17 e 18 de maio, e reunirá participantes de todo o País. O evento é parte de uma ampla mobilização de jornalistas, acadêmicos, estudantes e ativistas pela democratização da comunicação em defesa da diversidade informativa e da garantia de amplo direito à comunicação.

A mobilização começou em uma reunião em São Paulo envolvendo 42 jornalistas, estudantes, professores ou pessoas atuantes na área das comunicações, de diferentes regiões do Brasil. Entre outras questões, os presentes discutiram o avanço do movimento de comunicação da mídia livre em todo o país, de modo a fazer frente aos grupos conservadores que concentram as atividades da comunicação social no Brasil.

Pete Townsend, Roberto Cabrini, drogas e pedofilia

AVISO: este texto não tem a intenção de ser uma acusação ou fazer apologia à pedofilia ou tráfico de drogas.

Uma vez, escrevi aqui no Post-Its sobre o incômodo que sinto ao encontrar estatísticas de busca no blog por termos e expressões relacionados à pedofilia. Nessa semana, alguém entrou aqui no blogue procurando por “Crianças Transando” e fiquei muito incomodado novamente.

estatisticasblog-20080414-criancastransando

Na hora, me deu vontade de entrar no Google, digitar a mesma expressão e sair clicando em todo site que aparecesse, até descobrir algum site sobre pedofilia. Investigá-lo, anotar nomes de envolvidos, reunir evidências (inclusive fotos), talvez até me passar por um pedófilo, para depois pegar tudo o que reuni e fazer alguma denúncia, algo no gênero. Mas desisti, pois não quero passar pelo perrengue que Pete Townsend, guitarrista do The Who, passou. Lembremos:

Inglaterra, 2003. Pete Towsend acusado de pedofilia.

Townsend era usuário cadastrado em um site sobre pedofilia, teve seu computador invadido pelas autoridades britânicas e acusado de pedofilia. Em sua defesa, disse que estava reunindo informações para escrever sobre o assunto em sua autobiografia. Townsend alega ter sido molestado quando criança.

Sei que estou sendo imparcial e não tenho nada mais em quem me basear que minha intuição, mas creio que o Townsend realmente não era pedófilo e que deve ter dado uma risada nervosa sobre a ironia de ter sido acusado por algo de que foi vítima. Se considerarmos verdade que ele é inocente de pedofilia, pergunto: ele errou?

Mudemos de lugar e de tempo e vamos a outro caso que me fez pensar.

Brasil, 15 de Abril 2008. Roberto Cabrini é preso e acusado de tráfico de drogas.

Ontem, li a notícia de que Roberto Cabrini e sua equipe de reportagem foram presos com 15 papelotes de cocaína e acusados de tráfico de drogas.

Poucas informações foram divulgadas, e sinceramente, não procurei muito também. Mas enquanto o Cabrini e a equipe são indiciados e a polícia sustenta a acusação, a sua emissora informa que ele estava fazendo uma reportagem sobre o tráfico. Em algumas notícias, consta que que Cabrini diz que foi vítima de armação e que não sabia de quem eram os 15 papelotes de cocaína , enquanto em outras, principalmente as primeiras, sugeriam que a compra estava ligada à investigação em si.

Considerando o histórico e perfil de Cabrini – repórter incisivo, com gosto por reportagens e investigações polêmicas e incômodas para muita gente graúda – e considerando que já testemunhei um policial rodoviário ameaçando plantar droga no carro de uma amiga caso esta amiga não pagasse a cervejinha do feriado, não duvido da história dele. Mas para este texto, vamos considerar que ele realmente comprou os 15 papelotes e o motivo seria passar-se por usuário, e ganhar confiança do traficante ou algo no gênero.

Townsend foi chamado de ingênuo, mas Cabrini é macaco-velho e tem muita experiência em assuntos complicados como este. Novamente a pergunta: ele errou?

O certo, o errado. O legal e o ilegal.

De concreto, sabemos apenas que cometeram crimes: um acessou sites ilegais, outro portava uma quantidade elevada de substância ilegal. Vale notar que a legislação brasileira diferencia usuário de traficante pela quantidade e 15 papelotes não é exatamente quantidade para consumo próprio.

Sei de minhas opiniões, e guardo estas guardo comigo para evitar influenciar ou sugestionar, pois sei que o importante numa sociedade é o desejo e opinião da maioria – ao menos no modelo ideal. E justamente por isso peço a opinão de vocês sobre algumas perguntas que dizem respeito não apenas à legalidade, mas à moralidade e legitimidade dos nossos atos:

Então, considerando a possibilidade de Townsend e Cabrini terem dito a verdade, digam lá:

  • Eles erraram?
  • Vocês, queridos leitores e colaboradores, fariam o mesmo?
  • Até onde a lei é ou deve ser rígida nesses casos?
  • O que é mais importante: a legalidade ou a moralidade?

Reflitam, debatam e expressem-se.

‘braços

Não ao bloqueio do Wordpress

Em Português – Não ao Bloqueio do WordPress

Dando continuidade ao post Bloqueio WordPress no Brasil – Carta Aberta à Automattic e Equipe WordPress.

Nem bloquearam ainda, mas já criaram um blog para agregar as manifestações de repúdio o possível bloqueio: www.naoaobloqueio.wordpress.com

E tem comunidade no Orkut também.

English Version – Say No to WordPress Block on Brazil

Keeping the theme from Open letter to Automattic and WordPress Team – WordPress blogs block.

The block has not happened yet, but there’s already a blog to aggregate the words against: www.naoaobloqueio.wordpress.com
E there’s an Orkut community too.