As pessoas mais poderosas do mundo

Ao menos as pessoas mais poderosas do mundo em 2011. E a maioria continua sendo em 2012. Os próprios Digerati (tem que ser nerd/geek para entender o termo).

as pessoas mais poderosas do mundo brindando em um jantar.

Na frente: Eric Schmidt, CEO Google; desconhecido; Steve Westly, ex-executivo do eBay; Steve Jobs, CEO Apple; Barack Obama, Presidente dos Estados Unidos da América; Mark Zuckerberg, CEO Facebook; Desconhecido.
Atrás: Dick Costello, CEO Twitter; Carol Bartz, CEO Yahoo; John Hennesy, Stanford; Reed Hastings, CEO Netflix; Larry Ellison, CEO Oracle; John Doerr, Kliener Perkins Caulfield & Byers; John Chambers, CEO Cisco Systems, Desconhecido, Art Levinson, CEO Genetech.

Via Awesome People Hanging Together

Anúncios

Wikileaks – Arquivo com torrents de todo material publicado

Arquivo com torrents de todos os materiais publicados pela Wikileaks. Incluindo Cablegate.

http://wikileaks.as50620.net/file/wikileaks_archive.7z

SEO Combat: Dossiê Veja de Luís Nassif

Sejamos honestos, qualquer discurso – seja numa conversa ao vivo, por telefone, por blog, na televisão ou impresso numa revista – tem o objetivo de manipular e convencer seu interlocutor. O que se espera é que essa influência seja feita de forma clara e dentro de limites éticos, sem o abuso do poder que a mídia tem.

Já há algumas semanas que pensei em escrever sobre o Dossiê Veja, do jornalista Luís Nassif. Mas, como já havia bastante gente publicando sobre o assunto, achei melhor esperar um pouco e publicar depois, como manutenção ao bombardeio Google que vem sendo feito contra a Veja.

Com a menção do assunto, de leve, num artigo de Juliano Spyer no Webinsider hoje, e mais diretamente no Não Zero, acho que a hora é boa para publicar e continuar o ataque.

O Dossiê Veja de Luís Nassif

A melhor forma de comentar sobre o dossiê é citar o próprio:

A catarse e a mídia por Luís Nassif

O maior fenômeno de anti-jornalismo dos últimos anos foi o que ocorreu com a revista Veja. Gradativamente, o maior semanário brasileiro foi se transformando em um pasquim sem compromisso com o jornalismo, recorrendo a ataques desqualificadores contra quem atravessasse seu caminho, envolvendo-se em guerras comerciais e aceitando que suas páginas e sites abrigassem matérias e colunas do mais puro esgoto jornalístico.

E a melhor forma de se inteirar do assunto é ir até o arquivo do Dossiê Veja que Luis Nassif publicou no Google Pages em http://luis.nassif.googlepages.com/home

Bombardeio Google Contra a Veja

Tem uma galera na blogosfera se mobilizando para atrapalhar a revista Veja em buscadores. Mais ou menos como fiz por um breve período nos posts SEO Combat sobre a Citroën.

Desta vez, a idéia é fazer o Dossiê Veja aparecer nas buscas por palavras relacionadas à revista. Como eu acho o dossiê muito bom – por mostrar clara e enfaticamente como a Veja se tornou um péssimo exemplo de atuação jornalística e política – e acreditar no poder de mobilizações cibernéticas, estou dando minha contribuição.

Agindo nessa briga

Citando as instruções do Bender Blog:

Revista Veja, a verdade, Luis Nassif e mais um bombardeio (Bender Blog)

Simples, basta lincar a palavra Veja para o extenso manifesto que Nassif está publicando semanalmente com denúncias fundamentadas contra a revista.

Repetindo: linque Veja com esse endereço http://luis.nassif.googlepages.com

Repetindo mais uma vez: toda a vez que a palavra Veja aparecer no seu blog, ela deve ser lincada (sem nofollow) para o endereço http://luis.nassif.googlepages.com.

Ao que eu acrescento: Para que os sabem editar HTML, valorize a palavra Veja através da tag STRONG quando a palavra estiver em parágrafo e do uso dela em títulos e sub-títulos, usando as tags H1, h2, h3, etc. Também ajuda a utilização do atributo rev=vote-for, nos links para o dossiê.

Exemplo: <strong>Veja</strong> no parágrafo. <h1>Veja</h2>, <h2>Veja</h2>, <h3>Veja</h3>, etc, para os títulos. E <a href="http://luis.nassif.googlepages.com" title="Dossiê Veja" rev="vote-for"> para links.

Referências Dossiê Veja e Luis Nassif

Essa briga entre Luís Nassif e a revista vem causando uma reação muito grande na blogosfera, inclusive em blogs gringos, e publico alguns links abaixo.

Pensando bem, antes é necessária uma correção: essa briga não é de Luís Nassif apenas, é de todo mundo que não concorda com atuação manipulativa indecente e hipócrita que vemos como regra na imprensa brasileira.

Dito isso, seguem os links:

O último a sair dá descarga, apaga a luz e fecha a porta.

Em São Paulo há um jornal gratuito, chamado Destak. Talvez eu esteja muito pessimista, mas a capa da edição de ontem me deixou deprimido. Seguem as manchetes e comentários:

Trânsito de SP vai travar em cinco anos, diz estudo

Considerando que eu gastei 25 minutos num trecho que normalmente levo 5, eu diria que esse colapso acontecerá mais cedo.

Domingos de Oliveira tem filmes prontos à espera de patrocinador.

Seria uma boa notícia, mas demonstra o quanto a cultura está ao “Deus dará”.

Governo quer passageiros indenizados por atrasos

Obviamente o custo das indenizações serão repassados aos preços.

País também vai mal em leitura e matemática

Essa eu não consegui entender pois estava procurando a calculadora para calcular os efeitos da próxima manchete.

Mensalidade sobe até 55%, quase o dobro da inflação

A calculadora mencionada acima me ajudou a calcular quanto vou pagar de faculdade se o aumento continuar em 55% em cinco anos.

Pego no antidoping, ele diz que não pára

A atitude de Romário, semelhante à de Renan Calheiros, serve para confirmar minha tese de que o futebol reflete o que é a cultura de um povo, no caso do Brasil, falta vergonha na cara, como veremos na próxima manchete.

Calheiros renuncia à presidência e escapa outra vez da cassação.

Acho que não preciso comentar sobre Renan Calheiros e sua atitude de Romário despreocupado no Congresso. Com licença, vou jogar no lixo… o jornal, não o país.

‘braços

Caçando dinossauros: Protesto e Manifesto dos Sem-Mídia em São Paulo

[Atualizado em 17 de setembro de 2007 Às 11h15]

Só para constar, não fui ao protesto/manifesto. Acometido de problemas gastro-intestinais, não pude comparecer, mas o manifesto foi entregue, vejam nota no Blue Bus, vídeo no YouTube e mais informações no Cidadania, por Edu Guimarães.

[texto original]

Não tenho a intenção de transformar esse blog numa plataforma política e por isso fiquei bem reticente em comentar esse assunto aqui. Mas não posso negar que sou entusiasta da caça e extinção dos dinossauros midiáticos e nem posições que defendi contra a velha e grande mídia– da imprensa escrita à publicidade caduca – no Post-Its.

Então, depois de muito relutar, estou aqui, propagandeando o protesto e o Manifesto dos Sem-Mídia, organizado pelo Eduardo Guimarães, do blog Cidadania.

Assim, fica bem claro que:

  • Concordo com o manifesto;
  • Acredito no poder transformador da internet, em especial de ferramentas sociais e de inteligência coletiva como blogs, wikis, redes sociais e correlatos. Não apenas para articulação – como no caso do protesto – mas também para exercício de todas as prerrogativas da cidadania e de uma democracria real;
  • Quero ver uma sociedade onde as unidades que a compõe, os cidadãos, tenham mais influência, poder e RESPONSABILIDADE que pequenos grupos, historicamente ligados ao controle da informação. Enfatizando a necessidade de contrapesos ao grande poder da mídia no Brasil e no mundo;

E bora chamar atenção!

Amanhã estarei lá no prédio da Folha de São Paulo, para engrossar o protesto. O Cícero Rafael, do (un)Common People também. Anote o endereço:

Alameda Barão de Limeira nº 425, bairro Santa Cecília, em São Paulo. (clique aqui para ver no Google Maps)

‘braços

Celso Bessa
(ouvindo Surprise! You’re Dead, do Faith no More. Bem apropriado, pois fé eu não tenho muito mais, e estou doido para que os dinossauros faleçam! :-) )