Os blogs, o judiciário, o preconceito e a justiça.

Para julgar de forma justa, acredito que é preciso discernimento, para discernir sobre algo, é preciso conhecer, e portanto, o preconceito e a resistência à conhecer algo é nocivo a qualquer um que se proponha a fazer justiça.

No post Não acesso blogs, no blog Direito e Trabalho, escrito pelo Dr. Jorge Araújo, dá um exemplo de como o preconceito ou desconhecimento sobre blogs é comum. E eu fico imaginando em como isso pode influenciar em decisões sobre processos envolvendo blogs, bloqueios e coisas assim.

Pensando bem, como disse lá, é melhor nem imaginar. Me dá calafrios.

Anúncios