O evangelho segundo John Rambo – parte IV.

Direto da crítica n’Omelete:

Rambo IV

O roteiro é cheio de problemas e parte da graça é discuti-los. Quando Stallone, co-escritor e diretor, tenta dar alguma profundidade às cenas seus escorregões enfileiram-se. Quanto mais personagens falando, pior fica o filme. O encontro dos missionários com o ex-boina verde, o diálogo de Rambo e Sarah na chuva e a cena no barco, com os mercenários apresentando-se, um por vez, são os piores (sem falar nos inexplicáveis delírios narrativos, como a maca que surge pronta em segundos e a absurda passagem de tempo na fuga do acampamento).

Porém, nada – e repito – NADA consegue estragar a experiência quase religiosa que é assistir aos corpos caindo no chão daí em diante.

Não precisa muito sacríficio para descobrir o que vou fazer neste fim de semana: conhecer os novos ensinamentos do guru Sylvester Stallone, no quarto capítulo do evanelho rambístico.

E os filmes Sangue Negro, Onde os Fracos Não Têm Vez, Juno e Swenney Todd vão para o fundo da lista.

:-)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s