Você é a doença, eu sou a cura – Tributo ao Sylverster Stallone.

O primeiro filme que vi no cinema, pagando com dinheiro do meu próprio trabalho, foi Rambo III. A experiência foi fantástica: aos 12 anos, sozinho, em uma sessão de um filme com censura 14 anos: me senti um adulto completo.

Mas não apenas isso! A experiência me introduziu (sem conotações maldosas) às sutilezas da atuação do mito dramático e filosófico Sylvester Stallone. Depois disso, evoluí bastante no meu gosto por filme, e até banco o intelectual, mas não posso esquecer minhas raízes.

E às vésperas de lançamento de Rambo IV, tenho aqui que pagar meu tributo, repetindo as pérolas que Sly, vestindo diferentes roupas (alguns dizem que interpretando diversos personagens), proferiu:

  • Você é a doença. Eu sou a cura!
    (Cobra, em Cobra)
  • Quando eu viro meu boné para trás… é como um interruptor que liga minha força.
    (Falcão, em Falcão – O Campeão)
  • Murdock. Eu sou o seu pior pesadelo.
    John “Homero” Rambo em Rambo II – A Missão)
  • E isto é a luz azul […] Ela faz luz azul.
    (John “Goethe” Rambo em Rambo III)
  • Fim de Jogo.
    (Toymaker, em Pequenos Espiões 3D: Game Over)
  • Você vai se arrepender pelo resto de sua vida… os dois segundos que restam.
    (John Spartan, em O Demolidor)
  • Heróis nunca morrem, eles só recarregam.
    (frase do trailer de Rambo IV)
  • Live for nothing or die for something. Your Call.
    (John “Sócrates” Rambo, no trailer de Rambo IV)
  • “E o coelhinho da Páscoa, também não existe?”
    (John “Charles Dickens” Rambo, em cena de O Pai Natal Não Existe, versão redublada do primeiro Rambo, que você confere abaixo)
  • “Filho, lembre-se: O mundo, nunca pára de girar”
    Falcão “Nietzsche” em Falcão, O Campeão.
    (colaboração do leitor Vinny)

10 respostas em “Você é a doença, eu sou a cura – Tributo ao Sylverster Stallone.

  1. Que injustiça, faltou a mais celebre das frases do idolo:

    “ÕÕÓÓUULLLDRRRUEEEEY!!!!”
    (Rocky “Cassius Marcellus Clay Jr.” Balboa, em cena de Rocky)

  2. Pingback: O evangelho segundo John Rambo - parte IV. « Celso Bessa Post-its

  3. Velho, demais…
    Cheguei a pensar que fosse o único a não conseguir dormir pensando nas pérolas do syl.

    “Filho, lembre-se: O mundo, nunca pára de girar”
    Falcão Nietzsche em Falcão, O Campeão.

  4. Ei, Vinny, valeu pela colaboração. Vou fazer uma update agora com essa pérola esquecida!

    (PS: merece destaque também os títulos traduzidos né? O original deste filme é Over the Top. E colocam “Falcão, o Campeão”. Fala sério…)

    ‘braços

    Celso Bessa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s