Ban Bagay Haiti, documentário.

Acabei de ver no blog Webjornalismo, de Cláudio Toldo, um documentário bem bacana sobre o Haiti: Ban Bagay Haiti. O documentário é produzido pela Agência Brasil e registra o cotidiano da moradores da maior favela de Porto Príncipe, que dão sua voz e emprestam sua imagem para mostrar um ponto de vista diferente do usual em matérias jornalísticas sobre o Haiti, resultado do trabalho de uma equipe diversificada: jornalistas, cinegrafistas e fotógrafos.

Pensei em colocar o vídeo aqui no blog para assistir, mas é melhor ver lá no blog e aproveitar para ler outros posts interessantes que servem de apoio à disciplina Webjornalismo, da qual Cláudio é docente:

Web-documentário sobre o Haiti

Depois, aproveite e leia e mais sobre o projeto no website do documentário:

Bon Bagay Haiti na Agência Brasil

‘braços

Anúncios

8 respostas em “Ban Bagay Haiti, documentário.

  1. Cara. Eu adorei o documentário.
    Se o único porém para mim foi o título de web-documentário – pois eu creio que dizer que é web limita o assunto e o discurso ao meio – este foi compensado e sobrepujado pelo bom uso da palavra multimídia.

    Em um seminário que participei num curso técnico, meu grupo propós que o termo multimídia fosse utilizado para descrever qualquer forma de comunicação onde dois ou mais tipos suporte ou linguagem diferentes agissem em conjunto de forma que o discurso fosse dependente dos suportes ou fosse radicalmente modificado sem um deles. Caso da Ópera que é mais que um teatro e mais que a música erudita em só, caso do Cinema quando deixou de ser um simulacro de imagens em sequência e ganhou legendas (filmes mudos) e som. E caso do documentário do Haiti, onde as imagens em vídeo e principalmente as fotos ganham um novo contexto devido à narração e sons gravados no ambiente. A própria edição do vídeo, onde em alguns pontos fazem uma espécie de “travelling” ou close nas fotos, muda o discurso. E eu acho que isso fortaleceu deu uma característica muito forte ao documentário, que poderia ter na sua curta metragem um ponto fraco.

    Valeu pela visita, pelo comentário, parabéns e espero ver novos trabalhos em breve.

    Paro por aqui ou vou tangenciar e viajar demais.

    ‘braços

  2. Sensacional… bem legais suas observações… a gente tem buscado muito a discussão do termo “multimídia” também em nossa produção de jornalismo… fizemos isso na Agência Brasil, de onde saíamos em outubro. Eu, André Deak (www.andredeak.com.br), Rodrigo Savazoni (www.savazoni.com.br) e Spensy Pimentel. Depois de sairmos ainda foi publicado um hipervídeo sobre a luta dos quilombolas.
    http://www.agenciabrasil.gov.br/grandes-reportagens/2007/10/16/grande_reportagem.2007-10-16.3152825702/grandes_reportagens_view
    Mas, agora, futuros trabalhos devem demorar um pouquinho até a gente se acertar na vida… kkkkkkkk… até, Aloisio

  3. Não fui ao blog ver o texto, mas que bom que tu voltou, Celso…

    Que tal um texto sobre o sumiço? Algo especial o motivo ou só ocupações de sempre?

  4. Oi Celso,
    o seu blog e o web-documentário me falam….!!!
    Mesmo se não é pra já, sei que nada no UNIVERSO acontece por acaso!
    Beijos
    Bee

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s