Ô malandragem, dá um tempo* – 1

O leitor do BlueBus, Alexandre Tavares, levantou uma bola legal hoje.

O velho hábito do dever troco: quantas vezes não ficaram devendo 1 centavo, 2 centavos, 3 centavos para você?

Certa vez – na verdade duas vezes, registradas na SPTrans (empresa municipal que coordena o transporte público em São Paulo) e na ouvidoria da empresa, tretei** com trocadores de ônibus por não deixarem uma senhora ficar devendo 10 centavos e pouco antes ficaram devendo 5 e 10 centavos para outros passageiros, por que não tinham troco e o ônibus chegou ao ponto de desembarque do passageiro

Isso é tão enraizado na nossa cultura individual e na mentalidade empresarial, e ninguém reclama mais.

Opa! Ninguém não, o Alexandre reclamou, eu reclamo algumas vezes. E por incrível que pareça, existem empresas que tentam ser contraponto a essa cultura antiga.

Um exemplo é a 24×7 Cultural, que colocou vending-machines de livros, BARATOS, no metrô de São Paulo. Pago um pau*** não só pela idéia e coragem de vender livros baratos num país sem hábito de leitura como o Brasil, como de usar um sistema de vendas inédito dentro de um mercado tão viciado. A cereja do bolo é que os livros vêm embalados com moedinhas de troco de 1, 5, 10, 25, 50 centavos. Ninguém vai ter cara de pau de te perguntar: “posso ficar te devendo”?

Está na hora de mudarmos hábitos e valores. Coisas pequenas que possam crescer e tornar tudo melhor. Lembrem-se que uma viagem de mil passos começa na soleira de casa. E a revolução começa na sua sala de jantar, não em um plenário.

———

[atualizado em 10/08/2006 às 16h00]

Alguns dias atrás me revoltei com uma pizzaria perto de casa. De tanto ligar e ser deixado na espera – na verdade a pessoa atendia outra linha e me deixava falando sozinho por um tempão, resolvi fazer um protesto. Fiquei meia hora, junto com um amigo, ligando a cobrar para os dois telefones de lá. Obviamente que desligaram, mas depois de 5 minutos, tiraram o telefone do gancho por um tempo, e quando voltavam a ligá-los, lá estávamos fazendo chamadas à cobrar. Ou seja, meia hora sem venderem pizzas.

Pensei numa sugestão para um protesto contra as Americanas: um grupo grande de pessoas fazendo compras e todas deverem 10 centavos, 15 centavos. Acho que está na hora de darmos o troco, né? :-)

———–

[atualizado em 15/08/2006 às 13h43]

O Zibenberg, colunista do Blue Bus, publicou informações interessantes sobre o lance dos centavos lá na Gringolândia****:

http://www.bluebus.com.br/show.php?p=1&id=71248

E outro leitor colocou outro comentário semelhante: http://www.bluebus.com.br/show.php?p=2&id=71263

———–

Para quem não está acostumado:

  • *: Bezerra da Silva, malandro de responsa
  • **: Briguei
  • ***: Respeito, afinidade, “tenho uma queda”, gostaria de fazer ou ser igual
  • ****: Estados Unidos da América

25 respostas em “Ô malandragem, dá um tempo* – 1

  1. Celso
    Ganhei meu dia com seu comentário a respeito de minha empresa.
    O Banco Central não cunha moedas de 1 centavo a muito mais tempo que você imagina e dizem simplesmente. Existem tantos milhões ou bilhões destas moedas em circulação. Nós não sabemos onde estão.
    O fato é que empresas como a minha estão dando troco de 5 centavos no lugar de 1 centavo, perdendo 4 a cada venda.
    O Banco central está obrigando o empresariado brasileiro involuntariamente a produzir micro delitos e se acostumar a isso. Ou fornece meio circulante suficiente ou muda a base monetária.

  2. Xu
    Acho q vc agiu certíssimo com a pizzaria …
    Eu tbem detesto ser feita de idiota e qdo posso dou o troco.
    Acho q, se todas as pessoas qdo desrespeitadas nesse sentido, fizesse isso o mundo seria um pouquinho diferente e com certeza melhor…

  3. Pois é, eu fui pra Londres mês passado e fiquei espantada nos primeiros dias.
    Eu ia comprar comida e a conta sempre dava uns 2,97 ou 2,99 , aí eu pagava com 3 libras e o caixa me devolvia os 3 centavos, ou o 1 centavo na maior naturalidade – além da nota fiscal.
    Isso tudo porque na inglaterra se produzem moedas de 1,2,5,10,20 e 50 penny, 1 e 2 pounds, e notas de 5,10,20 e 50 ponds se não me engano, então fica sempre fácil de dar o troco. Eu guardei algumas moedas e algumas tem até 25 anos de diferença, mas como eles não tiram sempre de circulação pra deixar tudo mais ‘fashion’, tem mais moeda circulando e mais troco certo.
    Aqui no Brasil, eu costumo pedir a moedinha de 1 centavo de volta se o atendente faz o trabalho com má vontade ou é estúpido com o cliente antes de mim. Não me importo em esperar 10 minutos pela moedinha, ou de sair com cara de triunfante do estabelescimento sabendo que eles perderam 4 centavos.

  4. Babi. No caso do Brasil, as moedas, em especial de 1 centavo são um tanto quando desperdiçadas ou “perdidas”. E como fabricar moeda é caro, muitas vezes é mais lucrativo tirar de circulação. Mas isso não muda o fato de que o comerciante tem a obrigação de respeitar você e te dar o troco, mesmo que seja a mais. Até por que a maioria ainda não sabe que as moedas pararam de ser fabricadas. :-)

  5. Falando em não receber troco de 3,4,5 centavos ou mais o que eu acho um absurdo; afinal se vc não tiver o dinheiro todo para o que deseja comprar (muitas vezes faltando 10 centavos), muitos estabelecimentos comerciais não te vendem. Mas quando a situação é oposta, pra eles tudo bem em voltar ao consumidor o troco em balas, caixa de fósforos e por ai vai.
    Comigo aconteceu uma história que chegou até ser engraçada. Todos os dias eu ia comprar pão na padaria em frente a minha casa, e o caixa sempre me voltava o troco em caixas de fósforos, cheguei a reclamar e ele sempre dizia que não tinha troco. A história se repetiu durante algumas semanas. Eu me revoltei, juntei todas as caixas de fósforos que havia recebido e fui na padaria comprar os pães, qdo fui pagar com as mesmas caixas de fósforos que havia recebido anteriormente, ela não quis aceitar. Pedi para que chamasse o gerente, pois se eu podia receber o troco em fósforos, nada mais justo que eles recebessem o pagamento dos pães em fósforos também, não acham??
    No final, levei os pães para casa pagos com as caixas de fósforos e nunca mais me voltaram troco que não fosse em dinheiro….rsrsrs

  6. Acabei de ir na Americanas do Iguatemi e comprei uma caixa de chocolates a R$4,99. dei uma nota de dez, a mocinha me devolveu uma de 5, o cupom fiscal e a sacolinha com os bombons. Nada de moedas. Reclamei meu centavo solitário de troco, o que causou rebuliço entre os caixas. Finalmente, recebi uma moeda, entregue com descaso, de não um, mas CINCO centavos. Ora, se toda vez que forem dar troco me derem 4 centavos a mais, vou passar a cobrar sempre. E sugiro que todos façam o mesmo. Será que assim a gente acaba com a piada do ,99?

  7. Marcelo. Se você voltar a comprar sempre, por que ganhou 4 centavos a mais, se tornará um cliente fiel, ou ao menos mais freqüente. Que empresa de varejo não quer isso? Mais volume de vendas, mais faturamente, mais giro de estoque, e por aí vai.

    Não sei de quem é a culpa por isso no caso das Americanas. Não creio que exista uma ordem das “altas esferas” para que não deêm o troco. Isso deve ser decisões individuais cotidianas, do caixa, ao gerente. E isso deixa mais patente ainda a estreiteza cultural geral que temos, de pequenos desrespeitos que já parece fazer parte da vida cotidiana.

    Da mesma forma que a pizzaria que não me atendeu ainda não percebeu que perdeu um cliente em definitivo e no mínimo alguns outros no dia em que fiquei ocupando o telefone.

    Da mesma forma que o Brevitá/China In Box do Itaim perdeu alguns clientes (eu e mais alguns que fiz propaganda negativa) aqui na empresa essa semana por ter enviado, em 2 oportunidades, pratos mal-feitos e relaxados.

    Mas isso deve ser um sinal, ou um complô. de que devo continuar cuidando da alimentação, resistir as tentações e não voltar a viver de fast food.

    ‘braços

    Celso Bessa

  8. Constatação 1: eles podem dever, vc não!!

    As lojas q anunciam produtos com preços terminando com 99 centavos, não necessariamente prevêem o troco de R$0,01 q temos direito, provavelmente supondo q os clientes não se importarão com o mísero centavo. Mas, não é de grão em grão q Tio Patinhas fez seu milhão?

    Agora, se vc for na loja e quiser comprar um produto faltando um centavo, eles não aceitam.

    Constatação 2: pague em dia, senão fique sem serviços por vários dias.

    Vc TEM de pagar em dia suas contas de telefone, celular e tv a cabo, sob pena de ficar muito mais tempo sem o serviço.

    Porém, caso uma destas prestadoras de serviço descuidar e por engano cortar temporariamente o seu serviço, é muito difícil vc ter ressarcimento por ter sido lesado, mesmo q temporariamente.

    Ou seja, continua a lei da selva: a lei do mais forte, ou esperto!

    Abraços, Carlos Navarro

  9. À busca do centavo.

    Quem é o bandido?

    Quem faz o bandido?

    Quanto vale a moral de uma nação?

    Você liga para a agência bancária que trabalha a procura de 1 centavo para dar de troco e dizem que não tem.

    Liga para a Casa da Moeda e informam que também não tem e não há previsão de ter.

    Liga para o departamento de Distribuição do Banco do Brasil e a resposta é a mesma. Não tem e não vai ter.

    Fala com o departamento de meio circulante do Banco Central e aí eles é que perguntam “onde estão as moedas que cunhamos?” como se nós fossemos obrigados a saber. Piada!
    Se não tem é porque não fizeram o suficiente. Qualquer um sabe disso.

    Sei que:
    O Banco Central que é o guardião das instituições financeiras está induzindo uma nação inteira a micro delitos e micro calotes por não colocar meio circilante (dinheiro) suficiente em circulação.

    Sei que O Banco Central estupra ininterruptamente a moral de dezenas ou centenas de milhares de empresários que querem fazer direito e não podem, por falta da bendita moeda de 1 centavo.

    Sei que O Banco Central coloca todos os dias empresas de todos os tamanhos e segmentos, empresários, seus empregados e consumidores em situações vexatórias por causa de 1, 2 ou 3 centavos.

    Como dizem nos filmes de bang bang…

    A primeira vez que a gente mata… a consciência fica pesada. A segunda +- da terceira em diante, nem liga mais.

    Como baixar os índices de inadimplência (calote) e por consequência as taxas de juros se o guardião financeiro é o maior instigador e profesor do calote deste país?

    Aliás não é um professor nem instigadorde calote (vou ficar te devendo 1 centavo… ninguém paga) É muito pior que isso.

    O Banco Central te estrupa a moral, te obriga a não dar troco, obriga o consumidor a fazer de conta que aqueles centavos não farão falta a ele e ainda se faz de guardião das instituições financeiras.

    É o maior treinamento em calote e desvio da moral do mundo, justamente quem deveria cuidar de buscar meios para fazer exatamente o contrário afinal…

    Quem decide as taxas de juros é o…

    Tem alguém trabalhando subliminarmente nesta parada. Isto é sórdido.

    Usem 1 centavo para escrever uma carta social ao Ministro, ao seu radialista preferido, ao seu deputado, senador, meio de mídia. Escreva a quem pode fazer a diferença para acabar com esta vergonha, estupro, imoradildade.

    De boca nada adianta. Tem que reclamar por escrito. Funciona… mesmo!

    Meu bolso dói.

  10. Xuxu,
    Não seria mais simples arredondar os valores?
    Não seria mais simpático se o comerciante renunciasse à alguns centavos? Conheço um monte que fazem isso.
    Você não poderia ter dado os 10 centavos do busão daquela senhora?
    Não poderia?
    Abraços
    Robson

  11. Xuxu,
    Passei 2 meses tentando consertar um ferro de passar roupas da marca Mallory. Nenhuma das assistências técnicas do manual e do site do fabricante estavam atendendo à marca. Liguei 89 vezes para o SAC, consegui falar em 3 vezes, e não me deram retorno. Mandei 6 e-mails e não me deram retorno.
    Antes de ir ao Procon, tive a idéia de procurar o SAC do magazine onde foi comprado o produto. Peguntei como poderia confiar nos produtos vendidos lá, já que nem o próprio fabricante estava cumprindo o termo de garantia. De repente, a atendente fez uma conferência telefônica e conversei com uma pessoa do SAC da Mallory. Gastei uma meia hora, mas resolvi o assunto. Fui muito bem atendido e a pessoa resolveu o problema na hora. Me senti respeitado pacarai! Ah, o nome do magazine? Casas Bahia.

  12. Oi Xu
    Ontem fui ao Pao de Açúcar com o Higor e no caminho do estacionamento avistei um quiosquinho vendendo churros, huuuum q delicia, e já fui correndinho comprar um, perguntei p/a moça, qto é? ela disse R$ 0,99 e eu disse: então quero dois! (um pra mim e um pro Higor) dei uma nota de R$ 10,00 e ela me devolveu R$ 8,00, ou seja considerou como R$ 1,00 cada um….eu sorri e fui embora toda contemte, mas na hora me lembrei de vc e dessa blog….rs
    Bjs
    Dani

  13. Engraçado vc escrever sobe este lance dos centavos. Eu tava comentando com um amigo meu sobre isso essa semana. Ele tava me contando de qd era pequeno que os “tios” e “tias” queriam sempre dar o troco em balas, mesmo que tivessem o dinheiro…E ele me disse que uma vez armou um barraco [com 11 anos, se fosse hj ele destruia o lugar] na Americanas pq comprou uma Geleca e o caixa não deixou ele ficar devendo 2 centavos. Ele deu uma moeda de 5 centavos e 3 ficaram lá. Resultado: a geleca veio meio molenga, despedaçando e ele foi trocar e aproveitou prapegar balas…daí o caixa disse que não trocaria pq estavam faltando 3 centavos. Essa criança deu um xilique homérico dentro das Americanas, esperneou, gritou, disse que queria os direitos dele, que ia chamar o gerente…enfim…ele saiu de lá com a geleca e os centavos dele.
    Se a gente se acostumar a achar que é normal não receber o NOSSO dinheiro de volta, sempre vamos ouvir a mesma frase: “posso ficar te devendo?” Somar o valor dos centavos acumulados por aí não deve ser uma coisa muito boa…Pensa no que tu podia comprar???
    Beijos Ruivos!

  14. Pingback: Post-it: Mais uns “trocadinhos” sobre os centavos. « Celso Bessa Post-its

  15. Pingback: Pequenas Revoluções. A história é feita de cotidiano « Celso Bessa Post-its

  16. Pingback: Post-it: Pequenas Revoluções. 24×7, livros baratos e trocos de centavos. « Celso Bessa Post-its

  17. Pingback: Americanas.com - E-commerce de sacanagem com o consumidor « Celso Bessa Post-its

  18. Pingback: Post-It: Empreendedorismo - Workshop Gratuito Endeavor « Celso Bessa Post-its

  19. Pingback: Post-It: Casas Bahia.Org - Protestando contra o mal atendimento « Celso Bessa Post-its

  20. Pingback: Inovação, empreendedorismo, micro-empresas e pequenas revoluções « Celso Bessa Post-its

  21. Pingback: Post-It: Suborno. Ou, o que o parlamento do Brasil e da Alemanha têm em comum. « Celso Bessa Post-its

  22. Devagar…..devagar….as velhas abelhas precisam de muito tempo para responder aos blogues….bem, o Brasil é looooonge da Alemanha e as vezes , as tempestades levam pequenas mensagens para o universo antes de os deixar cair no lugar certo…
    Então.

    São as pequenas coisas do dia a dia que fazem a diferença entre dois países.

    No Brasil, nos caixas a gente não recebe o troco correto???

    Impensável na Alemanha!!!

    Caso que alguém estaria arredondando, seriá o cliente que iria dizer: “Stimmt so!” (tá bom assim) ou algo do gênero.

    Claro, somos um povo que tem proverbios como: “Wer den Pfennig nicht ehrt ist des Talers nicht wert!” (Quem não respeita o centavo não vale o real”)… e que ainda está utilizando este proverbio mesmo anos, não, séculos! depois que ambos, Taler e Pfennig desapareciam do mercado…

    Tipicamente Alemão – ultra sérios, mais que corretos???

    Talvez, não sei!

    Mas a proxima vez que você percebe um Alemão se curvar na rua, levantar alguma coisa e depois mostrando um graaaaande sorriso ultra-feliz num rosto rosado: não, não achou uma nota de 500 Euros – somente um centavo brilhante….. ainda chamado “Glückspfennig” (centavo de sorte).
    Boa sorte!
    e
    abraços!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s