Desenvolvimento e Qualidade de Vida: distribuir para crescer

2183173256_c6e40cba0e.jpg

Placa no Café Segafredo no Aeroporto de Frankfurt

Alemanha – Principais cidades

Na Alemanha predominam as cidades de porte médio: o país possui cerca de 80 grandes cidades (com mais de 100 mil habitantes), das quais apenas 14 excedem os 500 mil habitantes. Característica é a distribuição descentralizada das metrópoles, ou seja, ao longo dos extremos geográficos da Alemanha.

(http://www.dw-world.de/dw/article/0,,938786,00.html?maca=bra-rss-br-all-1030-rdf.)

Isso é, ao mesmo tempo, causa e efeito. E reforça o que escrevi no ano passado, no post Entrevista de Michel Lent Schwartzman ao Conexão Biz. Se não viu isso, veja. :

“… uma crença que tenho que a economia e sociedade brasileira terá uma melhora sensível somente com a valorização do pequeno e médio. Talvez seja muita influência do taoísmo, mas creio que essa valorização deve ser geral: o pequeno e médio empresário, voz e oportunidades a extratos sociais e econômicos intermediários e baixos, gerar dinamismo cultural e econômico nas cidades médias em contraposição a metrópoles, et cetera.””

Acreditem, crianças, isso faz toda a diferença em viver com qualidade de vida ou viver tudo meio gambiarra.